segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Preparemo-nos para o pior...

Sócrates ameaça com mais cortes

O primeiro-ministro afirmou hoje que o Governo “fará tudo” para que o défice seja de 4,6%, incluindo medidas adicionais que a execução orçamental venha a demonstrar necessárias.

Expresso

Têm sentido de alguma coisa?

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este domingo os membros do Governo, como o primeiro-ministro e ministros, de não terem «sentido de Estado», ao utilizarem as suas funções para «fazer campanha» contra um partido político, noticia a Lusa.

O líder social-democrata foi a Peso da Régua encerrar o XII Congresso Nacional dos Trabalhadores Social Democratas (TSD), no qual foi eleito Pedro Roque como novo secretário-geral.

TVI

É um fartote de grupos de trabalho e comissões!…

O actual Governo de José Sócrates já criou 42 grupos de trabalho, 20 comissões, dois conselhos, dois grupos consultivos, uma coordenação nacional, um observatório e uma estrutura de missão desde que tomou posse no final de 2009. A pesquisa efectuada pelo PÚBLICO nos despachos publicados em Diário da República permitiu concluir que há grupos de trabalho que se sobrepõem a comissões, e comissões que se justapõem a outras e à actividade que deveria ser realizada por organismos e entidades já existentes na Administração Pública.

A grande maioria dos mais de 590 membros que integram estas estruturas já são trabalhadores ou dirigentes públicos e não são remunerados. Mas não é possível chegar a uma conclusão quanto aos encargos que todas estas estruturas representam para o erário público, uma vez que a maioria dos despachos é omissa quanto aos custos remuneratórios e logísticos a suportar pelos diferentes organismos dos ministérios. Só num caso — a comissão para a optimização dos recursos educativos, criada a 27 de Julho de 2010 — se revela de forma transparente o custo total da estrutura: 399.025,39 euros, que iriam ser suportados durante três anos, caso não tivesse sido extinta em Novembro passado no âmbito das medidas de contenção de despesa. E só em 12 diplomas é dito expressamente que os membros não são remunerados.

()

PÚBLICO

domingo, 27 de fevereiro de 2011

OPINIÃO > Ferreira Fernandes: «O regresso da ardósia perdida»

«Sou Benfica»


Cada vez mais escolas contestam o actual modelo de Avaliação do Desempenho dos Docentes

Tem vindo a aumentar o número de Agrupamentos/ Escolas que contestam o actual modelo de Avaliação do Desempenho dos Docentes. Eis a lista. As razões invocadas são muitas, mas convergem num ponto: esta avaliação não serve os interesses dos docentes, ocupa-os demasiado tempo noutras tarefas, roubando-lhes tempo que deveria ser ocupado na preparação de actividades a desenvolver com os alunos e está a deteriorar o clima relacional nas escolas.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

MÚSICA > UHF: «Porquê?»

Directores avisam que vai acabar a escola a tempo inteiro

O imbróglio do Lar e Creche do Arco de Baúlhe na TVI

O facto de esta obra estar pronta, mas não poder abrir, porque a Câmara Municipal não passa a licença de utilização, está a causar sérias dificuldades à ARCA, pois tem de pagar mensalmente o valor correspondente ao empréstimo pedido para aquele fim, sem poder tirar rendimentos daquela obra de grande utilidade para a vila de Arco de Baúlhe. O que estará a emperrar este processo? Não acreditamos que motivações políticas possam estar a retardar a abertura daquele espaço…


sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

OPINIÃO > Vasco Graça Moura : «Um país invertebrado»

Não fez impressão a essas luminárias que, para escrever “correctamente” a sua própria língua, um cidadão português tenha de saber como é que ela se pronuncia num país estrangeiro... E agora as coisas estão a ser levadas ao extremo do inconcebível: não se sabendo como aplicar o Acordo, vai-se mais longe do que o previsto no seu próprio texto e zás!, varre-se de uma penada consoantes que não são mudas e continuam a ser pronunciadas no Brasil! De maneira que se gera um novo fosso ortográfico da asneira, ainda mais absurdo do que o texto que é invocado.

À sombra do Acordo estão a ser criminosamente fabricadas grafias anómalas que o Brasil não aceita nem pratica. E continua a não constar que países como Angola, Moçambique ou a Guiné, tenham ratificado a imbecilidade ortográfica que pretensamente as sustenta.

Texto completo

Le mystère de la fortune de Kadhafi

Les experts restent très prudents quand il s’agit d’estimer ce que possède le «Guide» libyen. Il n’existerait quasiment aucune différence entre ce qui appartient à l’Etat et au clan.

Le Figaro

Barragem no Tua é “crime ambiental e de mobilidade”

Esta ponte sobre o rio Tua, que liga os distritos de Vila Real e de Bragança,
fica muito perto do local onde vai ser construída a barragem, que ficará a
perpetuar a memória de um Governo que, além de permitir, patrocina estes
atentados ambientais.

A deputada ecologista Heloísa Apolónia condenou, esta sexta-feira, no Parlamento, a construção da barragem do Tua, que classificou de “crime ambiental e de mobilidade”, mas o primeiro-ministro garantiu que o projeto vai promover o emprego na região.

SIC

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Amigo de Sócrates em apuros

Directores de Informação da RTP abandonam estação pública

O diretor de informação da RTP, José Alberto Carvalho, e a directora adjunta, Judite de Sousa, apresentaram hoje a demissão da empresa, confirmou à Lusa fonte oficial da estação estatal.

Destak

Temos de começar a ensaiar esta canção…


Seher gut!

O Benfica venceu em Estugarda, por 2-0, e qualificou-se para os oitavos-de-final da Liga Europa, fase em que vai defrontar o Paris Saint-Germain. Este foi o primeiro triunfo dos “encarnados” em solo alemão.

PÚBLICO

OPINIÃO > Manuel António Pina: «Tão amigos que nós éramos»

Alguns dos melhores amigos da política externa sem princípios, só com “fins”, vigente nas Necessidades, de Ben Ali e Mubarak a Kadhafi, têm estado em apuros. Mas que não contem com Luís Amado, designadamente o “amigo” Kadhafi.

Como aconteceu com a amizade da Internacional Socialista a Ali e a Mubarak, que só “descobriu” que eram ambos ditadores corruptos, expulsando-os por indecente e má figura, quando foram apeados, Luís Amado e o Governo português continuam à espera de perceber no que dá a sangrenta repressão em curso na Líbia para tomar partido.

Será bonito (mas não surpreendente) ver, acaso a revolução popular líbia ponha, como na Tunísia e Egipto, termo à ditadura de Kadhafi, Luís Amado descobrir que o “amigo” de Portugal e da J.P. Sá Couto era afinal um ditador sanguinário.

Para já, a Força Aérea líbia — a que ainda não desertou — e a artilharia da Guarda Revolucionária continuam a bombardear os bairros populares de Benghazi e Tripoli. Fazem-no tão silenciosamente, e as centenas de mortos nas ruas morrem tão discretamente, que o embaixador português Rui Lopes Aleixo ainda não deu conta de nada.

O embaixador Aleixo é um homem prudente. Ainda há pouco, um outro embaixador deu conta de que o homem de mão de Mubarak apoiado por Luís Amado para o cargo de director-geral da UNESCO era um anti-semita e um censor e foi mandado regressar a Lisboa por ter dificuldade em manter os olhos fechados.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

«Barragem com património mundial ao fundo»

Já não há volta a dar. A barragem do Tua começou a ser construída, com argumentos conhecidos e mais que debatidos. A redução da dependência energética, nos dias que correm, será porventura o mais forte e indiscutível. Será assim mesmo? O empreendimento hidroeléctrico do Tua produzirá uma parcela muito reduzida da energia que consumimos. E, no entanto, perde-se uma das paisagens mais impressionantes do país.

Não será por acaso que a região do Douro, de que o Tua faz parte, conquistou o alto estatuto de património Mundial da UNESCO. Como se sabe, agradar a Deus e ao Diabo nem sempre é possível. A paisagem, tal como a conhecemos hoje, acabou. Restam alguns dias, antes que as máquinas esventrem tudo, para se observar a excelência do vale, depois será matéria documental. Até podem dizer-nos que o espelho de água criado pela albufeira será de uma beleza extraordinária, capaz de potenciar o turismo, de captar investimento e por aí fora. Mas jamais será paisagem única, património da humanidade.

A barragem do Tua, um investimento de 305 milhões de euros, criará, de acordo com dados do Governo, quatro mil postos de trabalho, mil dos quais directos. Tal como aconteceu noutros locais, estes postos de trabalho existem enquanto a barragem estiver em construção. Depois, a história será idêntica ao que acontece em todos os locais onde foram construídas barragens.

Que benefícios retirou a população de Vieira do Minho das inúmeras barragens construídas no concelho? Nenhum. E em Trás-os-Montes? Se o nível de emprego e de desenvolvimento fosse proporcional aos empreendimentos hidroeléctricos, a região do Douro estaria na linha da frente, e não está.

A questão que se mantém em relação à barragem do Tua, uma de nove previstas no Plano Nacional de Barragens, é saber se o benefício compensa o que destrói: da paisagem, e tudo que a ela está inerente em termos de biodiversidade, ao turismo. As dúvidas persistem, o futuro dirá o que se perde para sempre.

SIC Notícias suspende “Plano Inclinado”

A SIC Notícias decidiu suspender o programa Plano Inclinado em que Mário Crespo contava com o comentador da estação Medina Carreira para debater a situação económica do país. O canal não avança nada em concreto sobre o futuro do programa, que ia para o ar ao sábado à noite.

PÚBLICO

“Não é a melhor altura para prosseguir” com alargamento da escolaridade obrigatória, diz SPN

O Sindicato de Professores do Norte (SPN) considerou não ser esta a “melhor altura para prosseguir” com a medida de alargamento da escolaridade obrigatória para 12 anos.

PÚBLICO

Sobrecarregados de impostos

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

A melhor maneira de melhorar a educação

«O leitor já terá reparado que não falei de ensinar. Isto porque, normalmente, os políticos não parecem compreender a sua importância fundamental enquanto pilar da educação. Estou convencido, com base em décadas de trabalho realizado neste campo, que a melhor maneira de se melhorar a educação não é centrando-se no currículo ou na avaliação, por mais importantes que ambos sejam. O método mais eficaz para se melhorar a educação é investindo na melhoria do ensino e no estatuto dos grandes professores. Não há nenhuma grande escola em nenhum ponto do mundo que não possua grandes professores. Mas há muitas escolas medíocres com as estantes cheias de programas escolares e testes padronizados.

O facto é que, tendo em conta os desafios que enfrentamos, a educação não precisa de ser reformada: precisa de ser transformada. A chave dessa transformação está em personalizar a educação e não em uniformizá-la — descobrir os talentos individuais de cada criança, colocar os estudantes num ambiente onde queiram aprender e onde possam identificar de forma natural as suas verdadeiras paixões.»

Ken Robinson e Lou Aronica, O Elemento, Porto Editora, Porto, 2010, p. 226

Não há mais nada em que possa ser sacado dinheiro?

A farsa da Avaliação do Desempenho dos Docentes


MÚSICA > Humanos: «Quero é viver»


domingo, 20 de fevereiro de 2011

Haverá um grande arquitecto no Universo?

Dieu et la science

Y a-t-il un grand architecte dans l’Univers? Non, répond le célèbre astrophysicien Stephen Hawking dans un livre événement (Odile Jacob) dont le Figaro Magazine publie des extraits en exclusivité. Une théorie très contestée.

Scientifiques, philosophes et croyants lui répondent.

LE FIGARO

Campeã mundial de Corta-Mato põe ouro à venda

Albertina Dias, 45 anos, antiga atleta olímpica portuguesa, colocou à venda a sua casa no Porto, bem como a medalha de ouro conquistada no Campeonato do Mundo de Corta-Mato de 1993, em Amorebieta, Espanha. A base de licitação do prémio está fixada nos 70 mil euros.

()

Correio da Manhã

Quotas diferenciadas para as classificações de mérito para quatro grupos de docentes

Escolas com melhor avaliação externa terão maiores percentagens de professores com Excelente e Muito Bom

Os professores do ensino básico e secundário que estão a avaliar outros docentes já não terão, em princípio, de poupar nas classificações de Muito Bom e Excelente com receio de que a percentagem máxima se esgote antes da sua vez.

Um projecto de despacho do Ministério da Educação (ME), que começará a ser negociado com os sindicatos na próxima semana, cria quotas diferenciadas para as classificações de mérito para quatro grupos de docentes: os relatores (que são os avaliadores), os docentes do quadro, os contratados e os professores que são avaliados pelo directores dos agrupamentos.

Neste último grupo incluem-se, entre outros, os coordenadores de departamentos e de centros Novas Oportunidades. Um segundo projecto de despacho confirma para os directores as percentagens máximas estabelecidas para os dirigentes intermédios pelo Sistema Integrado de Avaliação do Desempenho na Administração Pública (SIADAP): 25 por cento para as menções de Desempenho Relevante e, de entre estas, cinco por cento para o reconhecimento de Desempenho Excelente. A avaliação é feita pelos directores regionais de Educação.

Uma das principais críticas que as escolas têm feito ao actual modelo prende-se precisamente com o facto de, a seis meses do final deste ciclo avaliativo, ainda não terem sido estabelecidas quotas diferenciadas para os diferentes grupos de docentes, o que estará a criar um “ambiente de desconfiança” sobretudo na relação entre avaliados e avaliadores.

()

PÚBLICO

Comer sardinhas em vez de bacalhau pode minimizar desgaste nos oceanos

A ideia não é uma solução, mas pode ajudar. Escolher sardinhas e outros peixes pequenos para a refeição, em vez do atum ou do bacalhau, é uma forma de evitar o desgaste total dos ecossistemas dos oceanos.

PÚBLICO

António Barreto: «Fomos enganados durante 6 anos»

O sociólogo António Barreto diz numa entrevista ao «Correio da Manhã» que Sócrates, o PS e o Governo perderam o crédito.

O motor secreto da nossa sociedade de consumo

Veja este filme sobre a sociedade de consumo e como temos de gastar mais dinheiro, mesmo quando não era essa a nossa intenção. Comprar, deitar fora e voltar a comprar é o lema...



Para percebermos melhor as ideias de Isabel Vilar…

Eis Isabel Vilar, mais conhecida como Isabel Alçada, num comício em Lisboa, antes das eleições legislativas que haviam de resultar na sua nomeação para o cargo de ministra da Educação, na sequência da vitória do Partido Socialista e da recondução de José Sócrates como primeiro-ministro.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

O Ministério da Educação conseguirá travar o descontentamento?


Professores “à beira de um ataque de nervos”

A Avaliação do Desempenho dos Docentes está a fazer germinar um movimento de revolta, pois a sua realização em vez de melhorar a situação nas escolas está a criar um clima pouco recomendável entre os docentes. Daí que haja cada vez mais vozes a pedir a sua reformulação, conforme esta reportagem publicada pelo jornal regional «A Voz de Trás-os-Montes» e divulgada no blogue do Paulo Guinote.

Até os empresários acusam o Governo de mentir

O presidente da Jerónimo Martins acusou o Governo de mentir sobre a situação real do País. O Primeiro-Ministro, José Sócrates, acusou o toque e respondeu que “não basta ser rico para ser bem-educado”.

PÚBLICO

Facebook leva freira à perdição

Vivia num convento de Toledo há mais de 35 anos, mas o Facebook veio ditar a sua expulsão. María Jesús Galán recebeu ordem de saída por parte das outras freiras, por causa do clima de tensão criado pelos hábitos online de Galán, que no ano passado lhe valeram um prémio da junta de Castilla-La Mancha.

A história vem contada no jornal PÚBLICO.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Se tiver outros sonhos, o melhor é apressar-se a realizá-los…

Governo

Sócrates inaugurou em Trás-os-Montes a escola pública com que sonhou

18.02.2011 — 18:45 Por Lusa

O primeiro-ministro, José Sócrates, inaugurou hoje em Murça o que classificou de um exemplo da escola pública com que sonhou para o país e que é a primeira no interior a dispor da rede de nova geração de Internet.

José Sócrates começou o seu discurso expressando a grande satisfação por encontrar no centro escolar de Murça “aquilo que estava no espírito do Governo” e aquilo com que sempre sonhou.

Estou tão alegre quanto vocês porque eu sonhei com isto há uns anos atrás: sonhei com uma escola com bonitas cores, com moderna arquitectura, sonhei com uma escola com as mais modernas tecnologias, sonhei com numa escola do futuro”, partilhou com a assistência.

O primeiro-ministro fez um discurso de defesa da escola pública, apontando os resultados de nos últimos cinco anos o Governo ter encerrado 3200 escolas com menos de 20 alunos para criar 350 centros escolares, com a abertura de mais 180 prevista para Setembro.

A isto se chama uma revolução na nossa educação. Porventura há muito quem fale de reestruturação e reforma do Estado pois aqui está uma forma de reformar o Estado: chama-se a isto ter mais eficiência, concentrar os recursos, dar melhor aprendizagem, mas também gastar menos dinheiro”, afirmou.

Para o primeiro-ministro, o exemplo de Murça demonstra que se pode e deve “fazer mais pela escola pública, dar um contributo para a qualidade do ensino” para melhorar a capacidade e as qualificações dos portugueses.

Mas só a escola pública proporciona igualdade de oportunidades: aqui não se rejeita ninguém, aqui acolhem-se todos”, acrescentou

()

PÚBLICO

Comentário:

Para o Primeiro-Ministro, José Sócrates, o que conta é a primeira imagem, o aspecto exterior, o anunciar aos quatro ventos que uma determinada coisa foi feita. Dá-lhe gozo anunciar que a escola em questão é a mais avançada do Mundo e arredores. Que importa que depois as coisas não correspondam ao anunciado, ou que não funcionem como seria desejável? A Comunicação Social não estará lá para dar conta disso…

O que é irónico é que esta inauguração aconteceu no mesmo dia em que José Sócrates lançou a primeira pedra daquele que será um pesadelo para os habitantes de vários concelhos transmontanos: a construção da barragem de Foz-Tua. As consequências daquela obra serão sentidas daqui a alguns anos, mas ele não estará lá para as sofrer!...

Enquanto uns realizam os seus sonhos, outros não escaparão a um pesadelo!... Só que a maioria daqueles que serão atingidos já têm, infelizmente, muita idade para fazerem ouvir a sua voz!...

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Partidos políticos às voltas com a avaliação de desempenho dos docentes

AR: CDS-PP anuncia diploma para simplificar avaliação dos professores, PSD quer fazer balanço

Lisboa, 17 fev (Lusa) — O CDS-PP anunciou hoje que vai apresentar em breve um diploma para simplificar o modelo de avaliação dos professores e o PSD propôs uma audição pública sobre o atual modelo, um ano depois de entrar em vigor.

A redução da burocracia “ao mínimo”, dar mais autonomia às escolas para que sejam o mérito, a qualidade e a excelência os critérios da avaliação dos docentes, afirmou o deputado do CDS-PP José Manuel Rodrigues, numa declaração política no Parlamento.

“Este governo simplex lançou um complexo nas escolas”, ironizou, afirmando que o modelo em vigor contribuiu para pôr a “função dos professores em causa”.

Expresso

Bem prega Frei Tomás…

«Genialidade ou singularidade narcísica de um Director?»

Não te rias do mal do vizinho…

Síntese da reunião entre a APEVT e o Ministério da Educação

A APEVT (Associação Nacional de Professores de Educação Visual e Tecnológica) elaborou um documento que sintetiza o ocorrido na audição que teve com o Ministério da Educação estando também presente o Director Geral dos Recursos Humanos.

O panorama é negro e fica no ar a ideia de que não existe qualquer volta a dar na eliminação do par pedagógico e que a complexidade dos horários zero que vão passar a existir nas escolas podem ser resolvidas com a distribuição da componente lectiva por todos os docentes do grupo de EVT, podendo os docentes completar os horários com apoios ao 1.º CEB, bibliotecas escolares, planos tecnológicos, clubes, etc…

Fica aqui disponibilizado o documento síntese da audição da APEVT com o ME realizada no dia 15 de Fevereiro de 2011.

Blog DeAr Lindo

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Desvendado o segredo da Coca-Cola?

Cafeína, óleo de laranja, limão, nós moscada e coentros são alguns dos ingredientes de uma das mais cobiçadas receitas do mundo: a da Coca-Cola. Uma rádio americana garante ter tido acesso à fórmula e desvendou-a ontem durante a emissão, mas a companhia assegura que esta não é a verdadeira receita.


Vamos mesmo saber quanto custa um aluno no ensino público?

Parlamento

Tribunal de Contas vai avaliar quanto custa o ensino público por aluno

16.02.2011 — 18:50 Por Lusa

A comissão parlamentar de Educação aprovou uma iniciativa do PSD para que o Tribunal de Contas elabore um estudo técnico sobre o custo que representa para o Estado cada aluno a estudar no ensino público.

Em declarações à agência Lusa, o deputado social-democrata Pedro Duarte considerou que “este é um elemento essencial para que se possa avaliar as políticas públicas na área da educação”.

Pedro Duarte referiu que a iniciativa — aprovada pelo PSD, CDS-PP e PCP e com os votos contrários do PS e BE — é “relevante” para verificar também o financiamento fixado para as escolas com contrato de associação.

“Nós tentámos várias vezes que esse estudo fosse feito, ao nível da Educação, com outra fiabilidade, e não temos tido sucesso, nesse sentido apresentámos uma proposta na comissão de Educação para que seja o Tribunal de Contas a realizar um estudo técnico que nos permita ter dados fiáveis e reais sobre o verdadeiro custo por aluno para os cofres do Estado”, disse.

Segundo Pedro Duarte, com os resultados do estudo será possível “concluir se está a haver um sobrefinanciamento, um subfinanciamento ou se está a haver um financiamento correcto”.

“Não pedimos o estudo com a premissa de querermos provar alguma coisa, queremos sim que este dado nos ajude, agora e para o futuro”, declarou o deputado do PSD.

PÚBLICO