segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Feliz Ano Novo!

Próspero Ano Novo
 
Para todos(as) os(as) meus(minhas) amigos(as)
 
e visitantes deste blogue

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Regresso ao passado > PPD – Política de Educação – OUTUBRO 1974 (1)


Ao remexer nuns papéis antigos, deparei-me com um documento do PPD (Partido Popular Democrático), antecessor do actual PSD (Partido Social Democrata), intitulado “Política de Educação”, de Outubro de 1974. Tenho intenção de o ir divulgando aqui, de modo a que aqueles que nunca viram tal documento, o possam ler e eventualmente fazer comentários neste blogue a este propósito. Aqui fica a primeira parte.
 

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Não estarão a confundir 'preparação' com 'muita vontade de'?

Aviso aos infiéis...

E se a imprensa analisasse a mensagem daquele a quem chamam burlão?

Se fosse esse o único problema!...

Professores destemidos!

Professores da Bahia decidem manter greve, que completa 105 dias
Os professores da rede estadual de ensino da Bahia decidiram nesta terça-feira (24) manter a greve que completa 105 dias. Após a decisão, um grupo de docentes saiu em passeata pelas ruas do centro de Salvador. A próxima assembleia acontece na sexta-feira (27). 

sábado, 22 de dezembro de 2012

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

domingo, 16 de dezembro de 2012

POESIA - Manuel da Fonseca: «Antes que seja tarde»

Alunos dão bom exemplo


Alimentos e roupa para ajudar aluno


Oitenta alunos do 11.º ano da Escola Secundária José Saramago, em Mafra, mobilizaram-se para ajudar o Rui Silva, o menino de nove anos que estava impossibilitado de almoçar na Escola Básica Feliciano Oleiro, em Almada, porque a mãe não tinha como pagar uma dívida de 4,65 euros.

sábado, 15 de dezembro de 2012

Legislação obriga encarregados de educação a cumprir o seu dever?

Pais e directores não conhecem um único encarregado de educação multado

Multas foram uma das principais novidades do novo Estatuto do Aluno, mas associações dizem que é quase impossível serem aplicadas.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

MEC define calendário de aplicação das Metas Curriculares

Despacho n.º 15971/2012. D.R. n.º 242, Série II de 2012-12-14 
Ministério da Educação e Ciência – Gabinete do Ministro 
Define o calendário da implementação das Metas Curriculares

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

É desta que o AO vai à vida?


Ninguém quer o acordo ortográfico

Notícia de última hora para todas as crianças que estão a aprender segundo o último acordo ortográfico, para todos os professores que estão a preparar aulas segundo o último acordo ortográfico, para todas as editoras que estão a lançar livros segundo o último acordo ortográfico, para todas as empresas que passaram a fazer a sua comunicação segundo o último acordo ortográfico e, de forma geral, para todos os portugueses que estão a tentar esforçadamente mudar a forma como sempre escreveram para obedecerem às regras do último acordo ortográfico: esqueçam o último acordo ortográfico.

Esta semana, a poucos dias do fim do prazo, o Brasil anunciou que pretende adiar a aplicação desse acordo de 2013 para 2016. Mas não anunciou apenas isso. O ministro da Educação brasileiro afirmou que esses três anos não vão servir para preparar a aplicação do acordo – vão servir para o contrário. Segundo ele, o acordo actual está “muito aquém do que se poderia” fazer.

O senador Cyro Miranda, que pertence às comissões de Educação e de Relações Exteriores, foi ainda mais claro: “Além de o novo acordo ter sido muito mal feito, os professores ficaram de fora. Precisamos de rever tudo. O novo acordo tem tantas excepções que os professores não sabem o que vão ensinar.” E não foi tudo: o senador deu a entender que o Governo brasileiro quer convencer os outros países, incluindo Portugal, a fazerem uma mudança total do acordo. Alguns desses países serão fáceis de convencer. Angola, por exemplo, já mostrou várias vezes que está contra o acordo.

Os governos portugueses acharam que a melhor estratégia para impor o acordo ortográfico aos críticos era avançar a 200 km/hora, contra todos os obstáculos, contra todas as dúvidas e contra todos os avisos. Agora, quando se olha para trás, percebe-se que ninguém o seguiu.
_________________________
SÁBADO  13 DEZEMBRO 2012

É tão bom ser professor...

… na Coreia do Sul!

O que está a assustar os Professores


O Ministério da Educação e Ciência decidiu que doravante o Registo Biográfico de cada docente terá também um formato digital e a DGAE (Direcção-Geral da Administração Escolar já tratou de enviar e-mails aos docentes a dar-lhes conhecimento disso.

Acontece que muitos docentes não receberam tal mensagem, pois entretanto mudaram de e-mail, como foi o meu caso. Esta situação causa alguma surpresa aos docentes e muitos andam assustados, recusando-se mesmo a preencher os dados solicitados, desconfiando da intenção da DGAE. Mas o que tem assustado mesmo os mais afoitos é o que aparece, quando se clica na Situação profissional: o Vínculo Jurídico aparece alterado, passando um Professor que antes era Efectivo a ficar na situação de “Contrato de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado”. 

 Poderá o MEC fazer isto? Não! Esta situação viola a Constituição da República Portuguesa e a Lei do Trabalho. Por outro lado, já há jurisprudência do Tribunal Constitucional que contraria aquilo. Aqui fica um extrato de um dos acórdãos:

Não podendo dispensar livremente os seus funcionários, o Estado também não pode livremente retirar-lhes o seu estatuto específico. Com efeito, o funcionário público detém um estatuto funcional típico quanto à relação de emprego em que está envolvido, estatuto este que consiste num conjunto próprio de direitos e regalias e deveres e responsabilidade, que o distinguem da relação de emprego típico das relações laborais comuns (de direito privado). Esse estatuto adquire-se automaticamente com o próprio acesso à função pública, passando a definir a relação específica de emprego que o funcionário mantém com o Estado-Administração. Ora, a garantia constitucional da segurança no emprego não pode deixar de compreender também a garantia de que o empregador não pode transferir livremente o trabalhador para outro empregador ou modificar substancialmente o próprio regime da relação de emprego, uma vez estabelecida” (Acórdão 154/86).

Perante isto, o que é preciso é calma. E será melhor irmos pensando em dirigir uma missiva ao Secretário de Estado da Administração Educativa a requerer a reposição da legalidade. É o que eu estou a pensar fazer.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Numa altura em que estão a ser divulgadas as listas de antiguidade dos docentes…

...importa saber se o tempo de serviço prestado entre o dia 1 de Janeiro de 2011 e o dia 31 de Agosto de 2012 conta ou não como tempo de serviço.
Na Lei n.º 55-A/2010, de 31 de Dezembro (Orçamento de Estado para 2011) lê-se no n.º 9 do Artigo 24.º – “Proibição de valorizações remuneratórias”:

9 – O tempo de serviço prestado em 2011 pelo pessoal referido no n.º 1 não é contado para efeitos de promoção e progressão, em todas as carreiras, cargos e, ou, categorias, incluindo as integradas em corpos especiais, bem como para efeitos de mudanças de posição remuneratória ou categoria nos casos em que estas apenas dependam do decurso de determinado período de prestação de serviço legalmente estabelecido para o efeito.

 O número 5, do artigo 20.º – “Contenção da despesa” da Lei n.º 64-B/2011, de 30 de Dezembro (Orçamento de Estado para 2012) prolonga para 2012 a não contabilização desse tempo de serviço. Os termos do congelamento para 2013 serão idênticos, se a lei for promulgada e publicada no Diário da República.

Assim, nenhuma escola pode considerar como tempo de serviço para efeitos de progressão na carreira o tempo que vai de 1 de Janeiro de 2011 até 31 de Agosto de 2012, mesmo para fazer aquelas supostas mudanças de escalão dos docentes, de forma a saber se têm de pedir a observação obrigatória de aulas.


5 – O tempo de serviço prestado durante a vigência do artigo 24.º da Lei n.º 55–A/2010, de 31 de Dezembro, alterada pelas Leis n.os 48/2011, de 26 de Agosto, e 60–A/2011, de 30 de Novembro, pelo pessoal referido no n.º 1 daquela disposição não é contado para efeitos de promoção e progressão, em todas as carreiras, cargos e, ou, categorias, incluindo as integradas em corpos especiais, bem como para efeitos de mudanças de posição remuneratória ou categoria nos casos em que estas apenas dependam do decurso de determinado período de prestação de serviço legalmente estabelecido para o efeito.

Eu não acredito nisto, mas...

domingo, 9 de dezembro de 2012

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Até parece uma prenda de Natal!...


Nuno Crato põe fim aos planos de recuperação dos alunos no ensino básico

Os planos eram contestados por professores e criticados também por pais. Quem chumbar por faltas volta também a poder candidatar-se a exame e os alunos do 6.º ano poderão repetir as provas finais.

Avaliação no Ensino Básico alvo de novo despacho normativo

Acordo Ortográfico na gaveta

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

«Dinheiros públicos, vícios privados»


Eis a reportagem da TVI sobre alguns colégios privados que tanto tem dado que falar. Um dos maiores grupos de escolas privadas do país recebeu, só este ano, cerca de 25 milhões de euros de financiamento do Estado…
 

domingo, 2 de dezembro de 2012

Pastel de Chaves torna-se produto protegido

Já percebeu isto?!



Passos: «Precisamos que as pessoas queiram ouvir»

Pedro Passos Coelho diz que mais do que saber comunicar é preciso que as pessoas queiram ouvir. O primeiro-ministro defendeu esta noite que não se pode deitar fora o trabalho do debate sobre as reformas estruturais.
«Claro que para sermos bem sucedidos na comunicação não precisamos apenas de saber comunicar, precisamos também que as pessoas queiram ouvir», disse Passos Coelho.
«Aquilo que o país precisa de fazer, não é o Governo, é o país que precisa de fazer, tem de ter uma adesão muito grande das pessoas. As verdadeira reformas que duram são aquelas que são sentidas como necessárias pelas pessoas», explicou o primeiro-ministro. 
FONTE: TVI24

6 FACTOS SOBRE O 1.º DE DEZEMBRO

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

FENPROF reage à entrevista do Primeiro-Ministro

Conselho de Escolas coloca questões sobre ADD

Estará próximo o fim da Escola Pública?


Depois de ter assistido a parte da entrevista ao Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho, fiquei ainda mais preocupado do que já estava. Quando foi questionado por Judite de Sousa sobre o corte dos 4 mil milhões de euros, o governante admitiu que na área da Saúde é difícil mexer, devido à Constituição da República… Ora só podemos deduzir uma coisa: na Educação, os cortes têm tendência a acentuar-se. E a Educação gratuita para todos parece ter os dias contados…
Quem poderá aguentar esta política?

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Livros de papel 'versus' livros digitais



“Guardarei sempre essa ideia, ainda que possa vir a ler em ecrãs sofisticados e frios. O livro de papel, como o coração, é um símbolo. Habituei-me a conferir-lhe determinadas mágicas que, por mais sofisticação que me assalte, não serão substituídas. O livro, esse de folhas, pulsa. O livro pulsa.
As casas de papel são modos de pensar na tangibilidade do texto, na manualidade de que ele dependeu para ser lido. São modos de pensar nos autores. Cada autor como um lugar e um abrigo. Um lugar. Ler um livro é estar num autor. Preciso de pensar nos objectos para acreditar nos lugares. Oh, nossa deslumbrante desgraça mudadora, não consigo sentir-me bonito dentro de um Kindle, de um iPad ou de um Kobo. Penso em mim melhor numa coisa entre capas. A ilustração sem pilhas. As letras sem pilhas. Eternas e sem mudanças. De confiança. (...)”

Quando a avaliação escolar se torna perversa


As iniciativas de avaliação escolar parecem legítimas pela possibilidade de subsidiar um balanço sobre o trabalho desenvolvido, o que permite vislumbrar fragilidades no processo de ensino e aprendizagem, rever o projeto pedagógico e estabelecer prioridades para o replanejamento da vida escolar.
Este é o objetivo assumido pelo Enem: situar a escola perante o contexto nacional, para que se possa reconfigurar metas e perspectivas de trabalho em nome do aprimoramento do ensino.
Tomados como um indicador de qualidade, os dados favorecem a transparência entre escola e comunidade.
Se a intenção avaliativa é a princípio louvável, os usos que se fazem dos resultados do Enem pelo ranking das escolas podem, entretanto, comprometer seus propósitos, prestando um desserviço à sociedade.
Isso porque, na prática, o Enem acaba funcionando como um critério único e reducionista de avaliação, que não faz justiça à complexidade dos fatores envolvidos no processo educacional.
Por um lado, é injusto comparar escolas com diferentes realidades e perfis de alunos; por outro, parece insuficiente que todo o esforço da escola seja avaliado por uma única prova de conhecimento. (…)
FONTE: Folha de S. Paulo

terça-feira, 27 de novembro de 2012

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

domingo, 25 de novembro de 2012

De que nos vale a inteligência, se ela não for devidamente remunerada?

Professores exigem descongelamento da contagem do tempo de serviço


O Sindicato dos Professores Zona Centro reivindicou ontem a valorização do papel dos docentes e exigiu ao Governo que dignifique a sua carreira e proceda ao descongelamento da contagem do tempo de serviço para efeitos de progressão. 
 Fonte: SOL

sábado, 24 de novembro de 2012

Cada um procura aquilo que lhe dá mais prazer…



A dependência dos norte-americanos em relação às novas tecnologias é tal que já não falta quem durma com o telemóvel ao lado. Um estudo agora divulgado alerta para os efeitos nefastos deste comportamento na saúde. O grau de dependência é tal que muitos dos inquiridos alegam que preferem renunciar ao sexo a ter de separar-se do aparelho.

Governo encerra repartições de finanças

O nariz não mente…



Aunque no le crezca como a Pinocho, cuando usted dice una mentira, su nariz no permanece impasible. Según acaban de demostrar científicos de la Universidad de Granada, la temperatura de la punta de la nariz cambia cuando decimos una mentirijilla.
Según han observado Emilio Gómez Milán y Elvira Salazar López mediante termografía, del departamento de Psicología Experimental, si realizamos un gran esfuerzo mental, desciende la temperatura en nuestra nariz; mientras que ante un ataque de ansiedad, se produce una subida general de la temperatura facial.
Fonte: EL MUNDO

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Agregações de escolas no concelho de Braga


Assim, ficaram estabelecidas as seguintes novas agregações: Escola Secundária D. Maria II com o Agrupamento de Escolas de Lamaçães; Escola Secundária Carlos Amarante com o Agrupamento de Escolas de Gualtar; Escola Secundária Alberto Sampaio com o Agrupamento de Escolas de Nogueira; Escola Secundária Sá de Miranda com o Agrupamento de Escolas de Palmeira; Agrupamento de Escolas de Real com o Agrupamento de Escolas do Cávado; Agrupamento de Escolas de Celeirós com o Agrupamento de Escolas de Trigal Santa Maria.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Professores em luta



O SPZN (Sindicato dos Professores da Zona Norte),  organização sindical integrada na FNE (Federação Nacional da Educação) iniciou ontem a luta contra as actuais políticas para a Educação. A mesma será desenvolvida até ao dia 27 de Novembro, estando previstas diversas acções, nomeadamente plenários de docentes em diversas escolas da região Norte.
http://www.spzn.pt/docs/Porto_Canal_19_nov.wmv

sábado, 17 de novembro de 2012

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

É uma questão de justiça

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Greve Geral encerrou muitas escolas


terça-feira, 13 de novembro de 2012

Crato aposta no Ensino Dual



sábado, 10 de novembro de 2012

terça-feira, 6 de novembro de 2012

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Professores recorrem ao tribunal

domingo, 4 de novembro de 2012

Explicações grátis de Matemática online

Vítor Pereira, professor de Matemática, criou no YouTube um canal com o objectivo de dar explicações por vídeo gratuitas. Hoje, disponibiliza mais de 1500 vídeos no seu portal www.explicamat.pt, que até ao final do presente ano lectivo terá coberto toda a matéria dos programas de Matemática do 9.º ao 12.º ano – incluindo ainda resoluções passo a passo, em vídeo, de todos os exames nacionais dos últimos 5 anos.

sábado, 3 de novembro de 2012

Amanhã, na SIC, Grande Reportagem: «Professores sem Escola»

Mais cinco anos?!...


Merkel pede austeridade e esforços à Europa durante mais cinco anos

Será possível calcular o custo da educação?


Professor cria software para calcular o custo da educação
Um simulador que calcula o percentual ideal do orçamento dos municípios que deveria ser investido na educação, para que o ensino alcance níveis desejáveis de qualidade, foi desenvolvido na Faculdade de Administração e Contabilidade (FEA) da Universidade de São Paulo (USP).
O programa de computador é resultado da tese de doutorado de Thiago Alves que, hoje, é professor do curso de administração na Universidade Federal de Goiás. Para chegar ao produto final, Thiago conta que partiu da pergunta: “Quanto custa a educação pública gratuita e de qualidade no Brasil?”. “A ideia surgiu desse questionamento, e aí a gente percebeu que os investimentos na educação não partem de um planejamento. Existe, na verdade, o que a Constituição diz”, explicou o pesquisador.
FONTE

Se os alemães soubessem ler português...




CARTA À ALEMANHA
  Talvez vocês não saibam que em breve este estado de coisas se pode vir a alterar. A austeridade imposta em troca de empréstimos está a arrasar os países «resgatados». Em breve, estes países, chegarão ao ponto em que terão de suspender o serviço da dívida. Nessa hora, haverá perdas, perdas pesadas para todos, contribuintes alemães incluídos.
 Talvez vocês não saibam, mas no final, todo o esforço que haveis feito na década passada para tornar a Alemanha «competitiva» e excedentária se pode esfumar num ápice. Afinal os vossos excedentes, são os nossos défices, os créditos dos vossos bancos são as nossas dívidas. Os vossos dirigentes deviam saber que uma economia é um sistema e que a economia do euro não é exceção. Quando as partes procuram obter vantagens à custa umas das outras, o resultado para o conjunto e cada uma delas não pode deixar de ser desastroso.
 Talvez vocês não saibam, mas os vossos dirigentes andam a enganar-vos há muito tempo.